Tamanho da letra A+ A-
 

Livro editado pela FSA integra acervo de universidades alemãs e austríacas


O conhecimento não pode permanecer restrito. Ao contrário, deve ser compartilhado, discutido, transformado. Acreditando nisso, a Faculdade Santo Agostinho promoveu, entre o final de 2015 e início de 2016, a divulgação externa da obra “Saberes Partilhados: bastidores do fazer ciência”, livro editado pela FSA em parceira com a Edufpi – Editora da Universidade Federal do Piauí.



Importantes universidades europeias receberam exemplares da obra que reúne relatos sobre as pesquisas realizadas por professores e alunos da FSA que integraram, em 2014, o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) e o Programa Institucional Voluntário de Iniciação Científica (PIVIC) coordenados pelo Núcleo de Iniciação à Pesquisa – NIP FSA.



Parte da divulgação aconteceu na Alemanha, na Universidade de Goethe, em Frankfurt, e na Universidade de Berlim, na capital do país. Em seguida, na Áustria, a Universidade de Viena, a Universidade de Innsbruck, a Embaixada do Brasil no país e o Instituto Austríaco para América Latina receberam exemplares para seus acervos. Pesquisadores das áreas de Comunicação, Letras e Sociologia receberam exemplares que foram entregues pelo Prof. Dr. Alisson Dias Gomes, coordenador do NIP e um dos organizadores da obra. Conforme explica o professor, cada universidade recebeu, em média, dois ou três exemplares para as bibliotecas que fizeram o registro da FSA como instituição parceira.





Esse processo constitui um importante passo no que se refere à internacionalização de pesquisas realizadas na/pela FSA. “Inserir o livro Saberes Partilhados: bastidores do Fazer Ciência em bibliotecas de universidades europeias é de grande valia para FSA, já que coloca nossa instituição em comunicação com centros de pesquisa e excelência docente do mundo. Além disso, trata-se do compartilhamento de experiências realizadas no contexto brasileiro, especificamente piauiense, e que poderão ser replicadas em outras realidades.”, explica o professor Alisson Dias Gomes.





O coordenador do NIP destaca ainda a importância do compartilhamento desta obra para a difusão da língua portuguesa em países que não têm este idioma como língua materna: “Como o livro, nessa primeira versão, foi escrito todo em português, contribui para difusão do idioma em países que não o têm como língua materna. Mais uma vez a Faculdade Santo Agostinho dá uma grande contribuição, já que faz questão de preservar de maneira unilateral, num primeiro momento, essa questão do idioma português e, para futuras situações, é possível que se pense em uma versão bilíngue”, afirma.







Veja também: Obra do NIP FSA integra acervo de universidades europeias


 
LEIA MAIS