Tamanho da letra A+ A-
 

Encontro da Cultura Afro-brasileira

 

Refletir sobre a trajetória da Faculdade Santo Agostinho enquanto instituição de ensino superior que se firma como uma das maiores do Piauí em número de alunos e de cursos ofertados e, consequentemente, que o número de docentes e técnico administrativos também é muito alto, nos leva a questionamentos inevitáveis sobre a convivência deste contingente de pessoas que a todo momento cruzam-se em olhares, toque e diálogos.

 

 

A continuidade do processo de reflexão sobre a lei N.º 10.639, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira” de 9 de janeiro de 2003, aponta o caminho para refletir sobre a dinâmica constante e complexa da construção da identidade brasileira.

 

Neste sentido, faz-se necessário um permanente estado de vigilância sobre os saberes e fazeres presentes no cotidiano institucional para compreender ao mesmo tempo as mentalidades presentes e as práticas sociais decorrentes desta forma de pensar. É com este intuito que o encontro se realiza: consolidar e aprofundar; tatear as formas de entendimento da comunidade FSA sobre a nossa história de forma a não apenas estudar, mas, sobretudo estabelecer como prioridade o respeito ao ser brasileiro como estilo de vida, vislumbrando uma formação profissional crítica e engajada socialmente. Com isso, a História da África e dos africanos, a luta dos negros no Brasil, a cultura negra brasileira, o negro e o índio na formação da sociedade nacional, passam a fazer parte do currículo da FSA, enfatizando vivências e experiências pedagógicas, pessoais e profissionais de todos.

 

 

A qualidade ou caráter do que ou de quem é brasileiro, a brasilidade, se reveste de um caráter de formação e neste caso, de contribuir para o fortalecimento das contribuições dos povos negros e índios nas áreas social, econômica e política ao longo da história do país.

E para continuar e ampliar a discussão sobre a importância e a valorização da cultura negra e indígena os espaços estão se abrindo cada vez mais para manifestações que proporcionem reflexão crítica da realidade e afirmação positiva dos seus valores culturais pertencentes a nossa sociedade. O Encontro da Cultura Afro tem por objetivo promover a formação crítica e ética de seus estudantes e professores e fazer encaminhamentos pedagógicos sobre questões atuais e históricas dos povos indígenas asiáticos e de ancestralidade africana.

 
LEIA MAIS